A Amazon confirmou na quinta-feira que está a desenvolver um projeto de criação de uma rede de satélites para fornecer um serviço de internet de alto débito em regiões do mundo onde as ligações são más ou inexistentes.

Este projeto da empresa norte-americana de comércio 'online', batizado de Kuiper, foi mencionado pela primeira vez pelo site especializado em notícias de tecnologia GeekWire, referindo-se a documentos depositados junto de agências de regulação norte-americanas, nos quais é detalhado o projeto, orçado em vários milhares de milhões de dólares.

“O projeto Kuiper é uma nova iniciativa para lançar uma constelação em baixa órbitra terrestre de satélites que vão fornecer ligações de alto débito a comunidades mal ou não servidas no mundo”, indicou fonte da Amazon à agência de notícias France-Presse.

“Trata-se de um projeto de longo prazo que prevê servir dezenas de milhões de pessoas”, acrescentou a mesma fonte.

A GeekWire detalhou que os documentos entregues descrevem um projeto de colocação em órbita baixa de 3.236 satélites a altitudes que vão de 590 a 630 quilómetros.

A convenção internacional estabelece a fronteira do espaço a 100 quilómetros da superfície terrestre, na designada ‘linha de Karman’.

O grupo, sediado em Seattle, no noroeste dos EUA, procura associar-se a outras empresas.

Mas nada indica que neste momento o projeto possa envolver também a sociedade espacial Blue Origin, propriedade do presidente e fundador da Amazon, Jeff Bezos, que realizou este ano o décimo voo de ensaio do seu novo foguetão, New Shepard.