O fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, anunciou esta quarta-feira que Donald Trump foi banido "indefinidamente" da rede social Facebook. Esta suspensão aplica-se também à rede social Instagram, também detida pela mesma empresa.

Esta suspensão vai durar pelo menos as próximas duas semanas, até que a transição presidencial para Joe Biden esteja completa. Esta é uma consequência da invasão de apoiantes pró-Trump ao Capitólio dos Estados Unidos, numa situação inédita que resultou mesmo em quatro mortos.

O ainda presidente dos Estados Unidos tinha sido inicialmente suspenso por 24 horas, depois de ter partilhado duas publicações onde parecia encorajar os atos dos manifestantes.

Também através do Facebook, Mark Zuckerberg afirmou que "os eventos chocantes das últimas 24 horas mostram claramente que o presidente Donald Trump tenciona usar o resto do tempo no cargo para minar uma transição pacífica e ordeira de poder para o seu sucessor, Joe Biden".

The shocking events of the last 24 hours clearly demonstrate that President Donald Trump intends to use his remaining...

Publicado por Mark Zuckerberg em  Quinta-feira, 7 de janeiro de 2021

A decisão surge no seguimento de também o Twitter ter banido Donald Trump durante 12 horas, depois de várias publicações a favor dos manifestantes, incluindo vídeos dos violentos protestos.

Mais tarde, o presidente acabou por vir apelar à paz, mas as redes sociais decidiram puni-lo na mesma.

António Guimarães