A Agência Europeia do Medicamento (EMA) começou a avaliar a possível administração da vacina da Moderna para a covid-19 em crianças e jovens entre os 12 e os 17 anos, como já acontece com a da PfizerBioNtech.

Segundo um comunicado da EMA, o Comité dos Medicamentos para Uso Humano vai avançar com uma avaliação acelerada dos dados apresentados pela farmacêutica, incluindo os resultados de um grande estudo clínico em curso envolvendo adolescentes dos 12 aos 17 anos de idade na União Europeia (UE).

Este estudo foi realizado em conformidade com o plano de investigação pediátrica para a vacina Moderna da covid-19, que foi aprovado pelo Comité Pediátrico da EMA.

A vacina da Moderna contém a molécula RNA mensageiro que dá instruções ao organismo para produzir anticorpos contra o vírus SARS-Cov-2.

A avaliação da EMA sobre o alargamento do uso da vacina, que na UE está autorizada em duas doses a partir dos 18 anos, será enviada para a Comissão Europeia, que tomará uma decisão vinculativa a todos os Estados-membros.

A vacina da Pfizer foi autorizada para pessoas entre os 12 e os 15 anos em 28 de maio.

. / HCL