A morte, especialmente se envolta em polémica, o futebol, os filmes, os jogos e a tecnologias marcaram o ano em termos de pesquisa na Google, com 2015 pontificado ainda por um “reality show” televisivo.

Se na pesquisa do ano passado foi a “Casa dos Segredos” que prevaleceu, este ano continuou ainda a liderar as tendências de pesquisa a sequela do programa televisivo, “Desafio Final”. Depois os portugueses pesquisaram tendencialmente o lazer: a plataforma de entretenimento Netflix (lançada recentemente em Portugal) e o jogo para telemóveis Agar.io.

Depois do entretenimento a realidade. Na lista de tendências de pesquisa hoje divulgada pela empresa Google aparece em quarto lugar duas palavras, “Charlie Hebdo”, o nome de uma revista satírica alvo de um ataque terrorista em janeiro, que provocou 12 mortes. A frase “je suis Charlie” ficou célebre desde então.

E depois do massacre a morte em circunstâncias polémicas da atriz Maria Zamora e a morte também do ator Nuno Melo fizeram catapultar os seus nomes para os “10 mais” nacionais da Google.

“Cansados” da vida real os portugueses lançaram-se depois na busca de informação sobre os filmes “50 sombras de grey” e “Velocidade Furiosa”, sobre o iPhone 6S e sobre o novo sistema Windows.

Nas tendências de pesquisa por figuras públicas a lista da Google é elucidativa: dos 10 nomes mais pesquisados ´sete foram mortes ocorridas este ano (Maria Zamora, Nuno Melo, Delfina Cruz, Manoel de Oliveira, Maria Barroso, Filipa Vacondeus e Mariano Gago). Depois foi ainda a atriz Sofia Ribeiro (que revelou ter um cancro) e a política Joana Amaral Dias (que se despiu para uma revista).

Mas porque o futebol também move muita curiosidade o nome do treinador Jorge Jesus também aparece na lista, ainda que nas palavras mais pesquisadas (no futebol), em termos absolutos, seja o nome de Cristiano Ronaldo que surge em primeiro lugar, seguido de Messi, Maxi Pereira e Iker Casillas.

Nas viagens os portugueses mostraram interesse em Paris, em Barcelona e na Madeira, quiseram saber mais sobre as cantoras e atrizes Taylor Swift e Selena Gomez, questionaram o que é o amor, a “uber”, o “paypal” ou o “reiki”, quiseram ser felizes, “bonitas”, populares e “ricos”, quiseram até saber o que fazer quando não se tem nada para fazer, quando pára a digestão ou até quando se queima a língua.

Se este fosse o retrato dos portugueses em 2015, não seria em termos gerais muito diferente do resto do mundo, preocupado com ataques terroristas, curioso sobre figuras públicas, interessado em jogos e filmes.
 
Year in Search: 2015

The questions we asked in 2015 revealed who we are. See what the world wanted to know. #YearInSearch

Publicado por Google em Quarta-feira, 16 de Dezembro de 2015



a nível mundial as tendências de pesquisa