O WhatsApp está a restingir a capacidade dos utilizadores encaminharem mensagens para várias pessoas, uma vez que a plataforma tem vindo a ser usada para espalhar mensagens falsas que têm provocado várias ondas de violência na Índia.

Estamos a lançar um teste para limitar o envio de mensagens que será aplicado a todas as pessoas que usam o WhatsApp", informou a empresa através de um comunicado nesta quinta-feira.

Atualmente, a aplicação de mensagens permite que os utilizadores enviem mensagens para a quantidade de pessoas e grupos que quiserem.

Na Índia, onde as pessoas enviam mais mensagens, fotografias e vídeos do que em qualquer outro país do mundo, testamos também um limite inferior de cinco janelas de conversa de uma só vez e removeremos o botão de reencaminhamento rápido ao lado das mensagens de multimédia", acrescenta.

O WhatsApp não informou quais as restrições aplicadas fora da Índia, mas a CNN avança que será imposto um limite de 20 janelas de conversa. Esta é a terceira grande tentativa da empresa, em apenas três semanas, para impedir que falsos rumores se difundam na plataforma.

Anteriormente, a empresa já tinha publicado anúncios nos jornais indianos para identificar as informações falsas de forma a que estas não fossem repassadas e tinha lançado um recurso que permite aos administradores dos grupos de conversa na aplicação controlarem quem pode publicar mensagens.

Agora, uma das medidas passa por assinalar as mensagens que foram encaminhadas em vez de serem escritas pelo remetente.  

Na Índia, mais de uma dúzia de pessoas acusadas de raptar crianças foram mortas por multidões que receberam, através do Whatsapp, mensagens falsas com a identificação dos supostos raptores.

Nos últimos dois meses centenas de pessoas juntaram-se para abordar os supostos raptores de crianças e espancavam-nos até à morte, uma situação que tem acontecido por todo o país. 

O último caso que aconteceu na semana passada, quando um homem foi morto e três outros foram transportados para o hospital, o que fez com que o governo indiano enviasse um segundo aviso ao WhatsApp no espaço de um mês.