Um novo teste sanguíneo capaz de apontar o local do corpo onde cresce um cancro, permitindo combatê-lo de forma precoce é o resultado de um estudo de cientistas da Universidade de San Diego, nos Estados Unidos.

Saber a localização do tumor é essencial para conseguir detetá-lo cedo", afirmou Kun Zhang, professor de bioengenharia na faculdade de engenharia da universidade e autor principal do estudo publicado esta segunda-feira na revista Nature Genetics.

O método aproveita-se do facto de os tumores, ao crescer, competirem com as células normais pelos nutrientes disponíveis, acabando por matá-las.

Os cientistas seguiram o ADN dessas células mortas, que vai parar ao sangue, para identificar o tecido afetado pelas células cancerosas.

"Descoberta por acaso"

Falando sobre o novo método, o cientista Kun Zhang revelou que a descoberta acabou por surgir de forma imprevista.

Fizemos esta descoberta por acaso. No princípio, seguíamos a abordagem convencional, procurando células cancerosas e tentando identificar de onde vinham. Mas também detetámos sinais de outras células e percebemos que se juntarmos os dois tipos, podíamos determinar a presença de um tumor e saber onde está a crescer", afirmou Zhang.

Os cientistas responsáveis pelo estudo irão agora levar as suas conclusões para o plano clínico. A próxima etapa passa por trabalhar em conjunto com médicos oncologistas para apurar e refinar o método.