O componente químico Bisfenol-A (BPA) usado em vários produtos, como próteses dentárias, recipientes plásticos, copos ou garrafas pode aumentar o risco de disfunção eréctil, revela um estudo publicado, na quinta-feira, na revista «Human Reproduction», citado pela «Associated France Press».

O BPA serve para diluir a resina de poliéster de modo a facilitar a laminação. Estudos anteirores realizados em animais já tinham mostrado que o BPA tem efeitos devastadores sobre os órgãos reprodutivos.

Este estudo foi realizado na China durante cinco anos e envolveu 634 operários de fábricas que utilizam o BPA. Os dados revelam que a exposição ao químico aumenta em quatro vezes o risco de sofrer problemas de erecção e em sete vezes as dificuldades de ejaculação.

No futuro, o investigador De-Kum Li, do grupo Kaiser Permanence, na Califórnia, EUA, sugere que sejam desenvolvidos outros estudos, envolvendo concentrações mais baixas do químico, uma vez que no caso das fábricas os níveis eram muito elevados.
Redação / ASC