Investigadores em França estão à procura de voluntários para aquele que pode muito bem ser um emprego de sonho: passar 60 dias na cama, deitado de costas, e receber cerca de 16.000 euros por isso.

O projeto é do Instituto de Medicina e Fisiologia Espacial (MEDES), em Toulouse. Os cientistas estão à procura de 24 voluntários, mas nem toda a gente se pode candidatar. 

Os candidatos têm de ser homens, com idades entre os 20 e os 45 anos, têm de estar em boa forma física, ter um índice de massa corporal entre 22 e 27 e não podem fumar, nem ter alergias.

Estes voluntários terão de ficar dois meses deitados de costas. Também terão de passar por uma série de testes durante duas semanas antes da experiência e duas semanas após a mesma, como explicou o coordenador do projeto, Arnaud Beck, ao site 20 minutes.

Durante as primeiras duas semanas, os nossos cientistas vão fazer uma séire de testes e procedimentos nos voluntários. Segue-se um período de 60 dias em que eles têm de estar deitados na cama, com a cabeçaa ligeiramente inclinada para baixo menos do que seis graus", frisou Arnaud Beck.

O objetivo é estudar a microgravidade, nomeadamente os efeitos que tem no corpo humano e descobrir formas de atenuar essas consequências.

A ideia deste estudo passa por reproduzir a ausência de peso que se verifica na Estação Espacial Internacional”, sublinhou o cientista.

Estar deitado numa cama e receber dinheiro por isso poder parecer alicante, à primeira vista. Mas o coordenador da experiência deixou o alerta: este é um trabalho bem mais difícil do que parece. É que durante este período de 60 dias, os voluntários têm de fazer tudo deitados. Tudo, incluindo comer, tomar banho e, enfim, fazer todas as necessidades fisiológicas.