Um casal norte-americano não aguentou a dor de ver o cão de família morrer e decidiu arranjar forma de contornar essa perda. Não compraram nem adoataram um outro. Optaram por fazer um clone do antigo cão.

Marley, um cão de raça labrador, morreu de cancro no ano passado. Alicia e David Tschirhart, residentes na Califórnia, nos Estados Undiso, contaram à CNN que o Marley era perfeito e, por essa razão, queriam mantê-lo vivo. Foi assim que, através do processo de clonagem, nasceu Ziggy.

Eles têm a mesma personalidade, as mesmas brincadeiras e os mesmos brinquedos preferidos”, disse Alicia.

Para o casal, a ideia da clonagem foi um passo importante, porque o animal de estimação tinha marcado a vida dos dois, principalmente a de Alicia, depois de Marley lhe ter salvo a vida em 2014.

Quando estava grávida de quatro meses, Alicia e o marido foram fazer uma caminhada com o animal. A mulher baixou-se para apanhar um pau para fazer de bengala durante o resto do trajeto e, de imediato, o cão lançou-se e começou a escavar o chão depois de ter visto uma cobra que, por sinal, era uma cascavel venenosa.

Tinha visto um pau enorme e ia apanhá-lo […] Nunca tinha visto a cobra até o Marley a começar a atacar”, relembrou Alicia.

Mais tarde, Marley foi diagnoticado com cancro e acabou por morrer cinco anos depois.

A clonagem foi a forma que o casal encontrou paramanter o animal eterno e para que os filhos pudessem crescer com um companheiro de quatro patas.

Não podia pensar de outra forma. Eles vão poder crescer com o Ziggy por perto”, sublinhou David.

Este processo foi realizado por um hospital veterinário, especializado em clonagem de animais, e teve um custo de 45,6 mil euros. A ViaGen Pets tem uma equipa de cientistas que utiliza a mesma tecnologia usada para a ovelha Dolly, em 1996.

A clonagem é feita através da remoção de células do animal que vai ser clonado, colocando-as em ovos, que vão dar origem a um embrião que, posteriormente, vai ser transferido para uma fêmea para fazer o período normal de gestação. Uma vez que os genes do animal original não são alterados, o clone vai sair igual, como se fossem gémeos.

Não é nem uma novidade, nem tão pouco invulgar. À semelhança de Ziggy, muitos outros animais nasceram através deste processo.

/ PC