A farmacêutica Moderna anunciou esta segunda-feira que a vacina produzida é eficaz contra as variantes de covid-19 que surgiram no Reino Unido e na África do Sul.

Segundo o comunicado da empresa norte-americana, parece haver menos eficácia contra a variante sul-africana, o que levou a Moderna a desenvolver uma nova forma de vacina que poderá ser utilizada como uma proteção adicional contra essa mutação do vírus.

Não sei se precisamos disso. Espero que não. Vamos fazê-lo porque queremos adiantar-nos às possibilidades", afirmou Tal Zaks, diretor médico da Moderna.

As conclusões da farmacêutica surgem depois de terem sido feitos testes em oito pessoas que receberam as duas doses da vacina. Os testes foram ainda feitos em dois macacos que também receberam o mesmo tratamento.

Enquanto que a variante britânica não teve qualquer impacto no nível de anticorpos gerados, que são produzidos depois da vacina ser administrada, a variante sul-afircana teve um registo da diminuição dos anticorpos, o que levou ao desenvolvimento da nova forma de vacina.

A vacina da Moderna é administrada em duas doses diferentes, e foi aprovada na União Europeia já em 2021.

António Guimarães