O conglomerado do comércio eletrónico Amazon anunciou esta quinta-feira um lucro no primeiro trimestre de 8,1 mil milhões de dólares (6,7 mil milhões de euros), mais do triplo apresentado há um ano, graças à expansão das compras 'online' durante a pandemia.

O grupo dirigido por Jeff Bezos, o homem mais rico do mundo, segundo a revista Forbes, faturou 108,5 mil milhões de dólares no primeiro trimestre deste ano, que comparam com os 75,5 mil milhões homólogos.

Estes valores superaram as expectativas dos analistas e o título valorizava três por cento nas trocas eletrónicas, realizadas depois do fecho da bolsa de Nova Iorque.

A Amazon é uma das empresas que mais lucraram no ano da pandemia do novo coronavirus, graças ao acentuado crescimento do comércio eletrónico, resultante das restrições à mobilidade e ao encerramento ou redução da capacidade e de horários dos estabelecimentos físicos.

Mercearias e produtos de limpeza foram alguns dos produtos que as pessoas passaram a obter através da plataforma de comércio eletrónico, cuja oferta aliás apresenta um crescimento regular.

/ MJC