Uma nova tecnologia que permite identificar de forma automática lesões na retina em diabéticos, desenvolvida pela Universidade de Coimbra no âmbito de uma parceria com a Retmarker, vai ser aplicada por esta empresa tecnológica.

Através do processamento de imagens oftalmológicas, o novo método torna a monitorização de diabéticos mais eficaz e contribui para a deteção precoce da retinopatia diabética, que é uma das principais causas de cegueira, mas cujo risco é tanto menor quanto mais precoce for a detenção e tratamento da doença.

A retinopatia diabética afeta cerca de 560 mil pessoas só em Portugal, para além daquelas que não estão diagnosticadas, e que poderão ser em número próximo dos casos identificados, disse João Diogo Ramos, diretor executivo da Retmarker, que falava aos jornalistas, à margem da sessão.

A tecnologia foi desenvolvida na UC, através do Departamento de Matemática da Faculdade de Ciências e Tecnologia, na sequência do desafio lançado por aquela empresa, no sentido da criação de “uma tecnologia automática capaz de analisar de forma mais eficiente, imagens da retina, em fotografias com características muito variáveis e, por vezes, de baixa qualidade como as que são obtidas em rastreios de retinopatia diabética”, cita a Lusa.

O projeto, desenvolvido por uma equipa de investigadores, coordenada por Isabel Narra Figueira, financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), visou integrar na “solução Retmarker Screening um novo método automático de deteção de lesões na retina”, para ser utilizado em programas de rastreio de retinopatia diabética. Esta tecnologia identifica os primeiros sintomas da retinopatia diabética.

Este método identifica automaticamente com elevado grau de fiabilidade a existência de micro-aneurismas, hemorragias e lesões brancas, em imagens da retina”.

“Ao longo dos últimos anos foram realizados estudos complementares à tecnologia desenvolvida pela UC, tanto por nós (em Portugal e no Brasil, por exemplo), como em estudos independentes”, designadamente no Reino Unido, que “confirmaram a eficiência deste novo método automático de rastreio” que atualmente integra a oferta da Retmarker, adiantou João Diogo Ramos.

A Retmarker Screening é uma tecnologia portuguesa que se tem destacado na implementação de programas eficientes de rastreio oculares a diabéticos.

Na prática, o novo método faz uma primeira despistagem automática das imagens que os pacientes diabéticos devem realizar todos os anos para evitarem complicações a nível ocular decorrentes da retinopatia diabética.

O acordo de licenciamento da nova tecnologia foi formalizado, esta quarta-feira, entre a Universidade de Coimbra (UC) e a Retmarker, spin-off do Grupo Critical, focada na área de oftalmologia, durante uma sessão, na Sala do Senado da UC.