Depois de um ano de 2019 marcado por um forte crescimento mundial na luta contra as alterações climáticas, a aposta nas energias renováveis é mais premente que nunca.

Prometendo uma verdadeira revolução no setor da energia eólica, a empresa Siemens Gamesa apresentou o modelo SG 14-222 DD, uma torre eólica que se carateriza pelas suas dimensões físicas, mas também pela capacidade de produção. Com efeito, este aerogerador, cujo protótipo estará pronto em 2021, tem 222 metros de diâmetro, sendo que cada uma das pás tem 108 metros de comprimento. A área coberta pelo aparelho chega aos 39 mil metros quadrados.

A capacidade de produção deste novo aparelho também atinge níveis sem precedentes. Capaz de gerar 14 megawatts (MW), pode mesmo produzir 15 MW, ativando a funcionalidade de Power Boost. Para que se tenha uma melhor noção da capacidade de energia que poderá ser criada por estes aparelhos, perceba-se que cada torre eólica será capaz de fornecer, em média energia a 18 mil casas por ano, tendo em conta o consumo médio na Europa.

O diretor-executivo da empresa, Markus Tacke, afirma que produzir energia "limpa" de forma segura e sustentável é o principal objetivo. Em declarações ao site da Siemens Gamesa, fala no novo aerogerador como "um produto global que permite dar passos gigantes no sentido de proteger e preservar o planeta".

Crescemos mais para melhor", diz.

Markus Tacke destaca que a empresa atingiu a neutralidade carbónica em 2019, e prevê chegar ao chamado "zero líquido" em 2050. Esta é a fase em que uma organização conseguiu utilizar uma quantidade de energia anual equivalente à energia renovável criada no mesmo espaço.

A nossa frota instalada tem capacidade de mais de 100 gigawatts e reduz mais de 260 milhões de toneladas de emissões de CO2 por ano", acrescenta.

A Siemens Gamesa acredita que este novo aerogerador impulsionará de forma determinante a produção de energia eólica, em detrimento da utilização de combustíveis fósseis. A empresa refere mesmo que cada unidade do SG 14-222 DD significará uma poupança aproximada de 1,4 milhões de toneladas de emissão de dióxido de carbono (por comparação ao carvão) durante a sua "vida útil", que está estimada em 25 anos.

Relativamente às atuais torres eólicas, o novo modelo deverá aumentar em 25% a capacidade de produção de energia.

Segundo os últimos relatórios sobre a utilização de energia renovável, e que foram citados pela Redes Energéticas Nacionais (REN), Portugal é um dos países que mais recorre às energias renováveis. O último balanço aponta que, em 2019, 51% da energia consumida pelo nosso país foi renovável.

Entre as renováveis, a energia eólica é mesmo a mais relevante, sendo responsável por 27% da produção da energia consumida em Portugal. 

Com mais de mil aerogeradores instalados em todo o mundo, a Siemens Gamesa oferece este serviço a vários países, incluindo Reino Unido, Alemanha, Dinamarca, Países Baixos, Bélgica ou Taiwan. A empresa prevê também a criação de um novo mercado nos Estados Unidos e França.

Segundo a companhia espanhola, a comercialização do produto está prevista para 2024.

António Guimarães