É uma imagem nunca antes vista com tanto pormenor. A milhares de anos-luz de distância, existe uma colorida “borboleta espacial”, em tons de azuis brilhantes, rodeada de nuvens roxas e vermelhas.  

Apelidada assim devido à sua forma, semelhante à do inseto, escreve a CNN que a “borboleta espacial” é, na verdade, uma nebulosa planetária, ou seja, uma nuvem gigante de gás que se formou em redor de uma estrela antiga que ainda não explodiu.

A imagem foi captada no Chile por um telescópio do Observatório Europeu do Espaço (ESO, a sigla em inglês). O objeto interestelar está localizado entre três mil e 6,5 mil anos-luz de distância da Terra, na constelação Vela, que é viível do Hemisfério Sul.

Segundo os astrónomos do ESO, a nebulosa planetária não costuma durar muito tempo. A radiação ultravioleta faz com que o redor da estrela se ilumine, mas apenas por alguns milhares de anos até se separarem.

O telescópio que capturou a imagem “é o instrumento ótico mais avançado do mundo" e foi posicionado no meio das montanhas chilenas.

Lara Ferin