Países com uma alta taxa de vacinação, como Portugal e Espanha, podem conhecer o fim da pandemia "na primavera de 2022", de acordo com uma previsão do diretor do Instituto de Virologia do Hospital Universitário de Berlim, o virologista Christian Drosten.

"A pandemia provavelmente ficará para trás na primavera", apontou o virologista ao jornal der Spiegel. O especialista fez ainda uma comparação entre a cobertura vacinal dos países da Europa e reiterou que a situação na Alemanha é diferente daquela vivida em Portugal.

Por causa do grande número de pessoas que não estão vacinadas e da lenta campanha de reforço, “a Alemanha está ainda a quilómetros de distância do fim da pandemia. Assim que a variante Delta atacar aqui, os hospitais vão ficar rapidamente sobrecarregados", disse.

Christian Drosten explica que, só quando a imunidade da população for tão grande que os surtos irão ficar regionalmente limitados, é que os sistemas de saúde poderão começar a recuperar da sua sobrecarga.

Assim, ao der Spiegel, o especialista recomenda, “do ponto de vista científico”, que haja um confinamento parcial na Alemanha para reduzir contactos e baixar a incidência viral.

O especialista avançou ainda que, quando a covid-19 diminuir da fase pandémica para a fase endémica, a Europa vai precisar de continuar a realizar a sua cuidadosa monitorização.

Redação / HCL