A Rússia e os Estados Unidos chegaram esta sexta-feira a acordo para realizar uma missão espacial da NASA para localizar a fuga de amoníaco num radiador da Estação Espacial Internacional (EEI), anunciou o líder do departamento russo da missão.

«A decisão ainda não está tomada, mas decidiremos ainda hoje. Em geral, não temos nada contra. Realmente, existe uma séria avaria no segmento norte-americano da EEI. Nestes casos devemos cooperar como uma equipa», disse Vladimir Soloviov.

Uma fonte do setor aeroespacial russo adiantou à agência Interfax que a missão poderia ser realizada no sábado.

A NASA referiu que os astronautas da estação espacial descobriram esta madrugada uma fuga de amoníaco num radiador da nave.

Quando o radiador está no segmento da plataforma espacial dos Estados Unidos, os russos também o utilizam, uma vez que o sistema de abastecimento de energia é comum, explicou Solovyov.

O amoníaco é um elemento fundamental que circula através dos sistemas externos de controlo térmico da estação para arrefecer e manter a temperatura adequada do sistema de energia e de outros sistemas da estação.

A fuga pode afetar o funcionamento do canal gerador de eletricidade, que fornece um grande número de componentes à estação e que pode causar um sobreaquecimento nos sistemas se estiverem fora de serviço, o que poderia afetar todo o complexo espacial.
Redação / CM