Se deixar de ir ao Facebook temporariamente poderá ficar mais feliz. A conclusão é de um novo estudo da Universidade de Copenhaga, Dinamarca, que indica que visitar esta rede social diariamente afeta negativamente o bem-estar do utilizador

A investigação, realizada por Morten Tromholt, no ano passado, envolveu 1095 participantes. Durante uma semana, metade dos participantes esteve sem visitar o Facebook, enquanto a outra metade continuou a usar a rede social diariamente. E no último dia da experiência, os participantes tiveram de responder a várias questões.

Ora, foram os indivíduos que estiveram “de férias” do Facebook que se mostraram mais satisfeitos e com mais emoções mais positivas.

“Comparando o grupo de tratamento (os participantes que ficaram fora do Facebook) com o grupo de controlo (os que continuaram a usar a rede social) verificou-se que deixar de usar o Facebook tem efeitos positivos em dois aspetos do nosso bem estar: a nossa satisfação para com a vida aumenta e as nossas emoções tornam-se mais positivas", destaca este estudo.

A investigação especifica que no grupo que continuou a visitar a rede social, havia mais indivíduos que sentiam tristes (34%) e sozinhos (25%) do que no grupo que deixou de usar a plataforma (22% e 16% respetivamente).

Mais, no final da experiência, os que deixaram o Facebook também mostraram menos dificuldade de concentração e uma vida social mais intensa.