Um conjunto de pais convocou uma manifestação através do Facebook para protestar contra a obrigatoriedade da utilização de máscaras na escola, como medida de contenção da pandemia de covid-19.

O protesto, que foi convocado para Lisboa, Porto e Coimbra, argumenta que as crianças andam o dia inteiro a respirar dióxido de carbono com níveis tóxicos. Mas será mesmo assim?

O espaço de fact checking da TVI Hora da Verdade, em parceria com o Observador, apurou os factos relacionados com o assunto.

O vice-presidente da Sociedade Portuguesa de Pneumologia, Tiago Alfaro, explicou que as máscaras permitem a passagem de ar, que circula livremente de dentro para fora e vice-versa. Assim sendo, mesmo com a utilização da máscara, o ar é sempre renovado, não ficando acumulado.

Assim sendo, não são acumulados níveis tóxicos de dióxido de carbono, até porque este componente, sendo um gás, se difunde facilmente através da máscara.

O pneumologista Tiago Alfaro, que trabalha no Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, considera o conteúdo desta publicação falso.

Verificados os factos, e utilizando a escala de classificação da Hora da Verdade, o conteúdo desta publicação está errado.

Joana Reis / Parceria TVI/Observador