Há várias contas na plataforma TikTok, com milhares de seguidores a desencorajar as crianças e jovens a serem vacinados contra a covid-19.

Naquela rede social, estão a ser divulgados vídeos há meses, que revelam alegados efeitos secundários das vacinas e fazem comparações enganosas entre as taxas de eficácia da vacinação e a taxa de mortalidade, segundo avança o jornal The Guardian, que cita o NewsGuard, uma ferramenta que monitoriza a desinformação online.

Para além disso, e apesar de a aplicação se destinar a jovens com mais de 13 anos, várias crianças mais novas têm conseguido falsificar a data de nascimento, acabando por assistir a esse tipo de conteúdo, de acordo com a conclusão daquela investigação.

Aquele tipo de conteúdo está a ser visto por crianças a partir dos nove anos.

A organização afirma ter publicado os resultados da investigação em junho e enviado ao Governo do Reino Unido e à Organização Mundial da Saúde. Ainda assim, os conteúdos continuaram na aplicação.