Novas imagens mostram com grande detalhe como é que o coronavírus que causa a covid-19 infeta as células e como é que ocorre a transmissão de partículas virais de uma célula para outra.

Os registos foram captados através de uma investigação da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), no Brasil.

Através de um microscópio de alta resolução, as imagens são ampliadas até 200 mil vezes, o que permite ter uma observação impressionante do vírus por dentro.

Nestas novas imagens, é possível comprovar que as células infetadas, a verde, apresentam prolongamentos de membrana, mesmo 48 horas depois da infeção.

Os investigadores acreditam que são esses prolongamentos que permitem a transferência de partículas virais para as células adjacentes.

Os cientistas afirmam que este processo não é muito comum, mas que acontece noutras infeções, nomeadamente com o vírus do Ébola ou de Marburg.

Para já, desconhece-se como é o coronavírus provoca esta alteração, mas os cientistas esperam agora debruçar-se sobre o este processo.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de um milhão de mortos e mais de 34 milhões de casos de infeção em todo o mundo.

Sofia Santana