Uma sucessão de ataques massivos contra o provedor de serviços de Internet Dyn deixaram várias grandes empresas sem comunicação digital com os seus seguidores. Companhias como o Twitter, o Spotify, a Amazon e a Netflix e os jornais The New York Times e Financial Times estão entre os prejudicados. Os especialistas asseguram que a magnitude dos ataques é a maior dos últimos dez anos.

Estes ataques afetaram inicialmente, esta sexta-feira pela manhã, apenas utilizadores da costa leste dos Estados Unidos, mas depressa afetou também os habitantes no oeste do país. Mais de mil milhões de pessoas já terão sido afetadas.

Como muitas empresas são clientes da Dyn ou clientes de clientes da Dyn, a lista de possíveis afetados é enorme. O site Gizmodo fala em mais de 60 sites que enfrentaram ou ainda enfrentam instabilidades. Nem a PayPal escapou.

Em causa estão ataques DDoS ou incursões de denegação de serviço. Um ataque DDoS tem como objetivo tornar um servidor indisponível, sobrecarregando, por exemplo, a largura banda do servidor. Durante um ataque DDoS, são enviados vários pedidos em simultâneo, a partir de vários pontos da rede. A intensidade dos ataques é tal que torna o serviço instável ou mesmo indisponível.

O departamento de segurança dos Estados Unidos e o FBI estão a investigar os ciberataques. A Casa Branca evitou valorizar o incidente.