As autoridades norte-americanas querem saber se a Google abusou ou não da sua posição dominante na Internet.

Segundo o «The Wall Street Journal», a investigação estará a cargo da Comissão Federal de Comércio dos EUA, que deverá fazer chegar à empresa uma petição formal de informações nos próximos dias.

A publicação não descarta a possibilidade de pedidos de informação semelhantes serem enviadas a outras empresas, no sentido de apurar as relações comerciais com a Google.

O motor de busca da Google é responsável por dois terços das procuras nos EUA e tem uma posição ainda mais dominante no resto do mundo.

Esta semana ficou-se a saber que os sites da empresa alcançaram mil milhões de visitantes únicos, à frente a Microsoft (905 milhões) e do Facebook (714 milhões).
Redação