O cartógrafo António Torres lançou uma página na Internet com um mapa que localiza as salas de espectáculos em Portugal, plataforma que se pretende útil «para as bandas, agentes, promotoras e público em geral», afirma o responsável, citado pela Lusa.

António Torres, de 31 anos, técnico de Sistemas de Informação Geográfica (SIG), lançou a iniciativa «Mapa de Salas» com o intuito de mapear de «forma sistemática e fiável a grande parte das salas de concertos e espectáculos no País».

O cartógrafo é responsável pelo blogue Vai uma Gasosa? espaço que albergou uma primeira versão do projecto «Mapa de Salas», que entretanto se automatizou já que o blogue «não permitia o desenvolvimento desejado» do mapa.

O mapa apresenta listadas no momento cerca de 262 salas, «de norte a sul do país e incluindo ilhas».

A iniciativa, defende António Torres, tem um «carácter colaborativo muito presente», já que «toda a gente pode contribuir para o aumento e melhoramento do mapa».

Os utilizadores «localizam a sala correctamente no mapa e inserem os seus dados - nome, Distrito, Concelho, morada, sites/Myspaces e fotografias».

Parcerias com outras páginas

O projecto «Mapa de Salas» foi desenvolvido em parceria com outros blogues e páginas na Internet, casos d' A Trompa e Rascunho , para além de ter contado com a ajuda do geólogo Hugo Lopes no mapeamento das primeiras salas.

O «Mapa de Salas» foi lançado na Internet com o apoio da Faunalia.pt, empresa com «forte ligação ao mundo científico» que «opera nos sectores dos SIG» e concebeu tecnicamente o mapa com soluções assentes exclusivamente em software de uso livre.

Na página, é possível filtrar pesquisar as salas pelo seu nome, por distritos, concelhos e pelo tipo de sala, existindo três modelos presentes de momento: salas com programação maioritariamente musical, com programação mista e programação maioritariamente teatral e performativa.

De momento, o Distrito de Lisboa é o mais representado no mapa, com 77 entradas, ao passo que o Porto, com 46 salas, e Coimbra, com 21 registos, completam o pódio dos distritos com mais locais mapeados.
Redação / AV