A temperatura média da Terra está em vias de atingir um valor nunca registado nos últimos 11,3 milénios, correspondentes à civilização humana, apurou um estudo divulgado, esta quinta-feira, na revista Science.

Baseados em amostras de fósseis e informações recolhida em 73 locais espalhados pelo mundo, os cientistas foram capazes de reconstruir a história da temperatura do planeta, desde o fim da «Idade do Gelo», há cerca de 11 mil anos, até ao presente, avança a agência noticiosa AFP.

Em particular, determinaram que os últimos 10 anos foram mais quentes do que 80 por cento dos últimos 11.300 anos.

Mas, virtualmente, todos os modelos climáticos considerados pelo Painel Intergovernamental das Alterações Climáticas predizem que a atmosfera da Terra vai ser mais quente nas próximas décadas do que o registado desde o fim da Idade do Gelo, independentemente do cenário de emissões de gases com efeito de estufa que se considere, concluiu-se no estudo.

«Já sabíamos que, à escala global, a Terra está mais quente do que esteve na maior parte dos últimos dois mil anos», afirmou o principal autor do estudo, Shaun Marcott.

«Agora sabemos que está mais quente do que na maior parte dos últimos 11.300 anos. Isto tem um particular interesse porque o Holoceno cobre o período da civilização humana», disse Marcott, que desenvolve investigação pós-graduada na Universidade do Estado norte-americano do Oregon.

A informação recolhida mostra que a temperatura arrefeceu em 0,8 graus Celsius nos últimos cinco mil anos, mas que tem estado a subir nos cem anos mais recentes, em particular no hemisfério norte onde as massas terrestres e os centros populacionais são maiores.

Os modelos climáticos projetam que a temperatura média global vai aumentar entre 1,1 a 6,3 graus Celsius até ao fim do século, conforme o nível das emissões de dióxido de carbono resultantes das atividades humanas.

«O que é mais perturbador é que este aquecimento vai ser significativamente maior do que o verificado alguma vez nos últimos 11.300 anos», adiantou Peter Clark, um paleoclimatologista do Estado do Oregon.