Frequenta a escola primária como qualquer outra criança da sua idade, mas desde cedo mostrou ser diferente. Nakamura começou a jogar aos três anos de idade, encorajada pelo seu pai, Shinya, também ele jogador profissional. Aos sete anos, já participava em torneios nacionais.

Go é o nome do jogo de estratégia que a trouxe para as luzes da ribalta. Consiste em dominar o máximo de território do tabuleiro. É jogado entre duas pessoas e diz-se que teve origem na China, há mais de 2.500 anos. Atualmente, conta com cerca de 20 milhões de jogadores em todo o mundo, maioritariamente no este asiático.

As regras são mais simples que as do xadrez, ainda que cada participante possa escolher entre 200 movimentos a cada jogada.

A jovem é parte integrante de um programa especial japonês para formar jogadores de topo, que consigam competir com os tão temidos adversários chineses e coreanos em torneios internacionais.

Fico feliz quando ganho”, disse na conferência de imprensa da associação japonesa que representa os aficionados neste jogo.

A ascensão de Nakamura à liga profissional está marcada para o próximo dia 1 de abril. Por essa altura, a pequena jogadora já terá cumprido o seu décimo aniversário, e ainda assim quebrará o recorde de Rina Fujisawa, que se tornou profissional de Go aos 11 anos e seis meses de idade.

Sumire Nakamura quer continuar a ganhar, e espera alcançar um título nos próximos anos, ainda enquanto estiver no ensino básico.