O presidente da Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom), João Cadete de Matos, afirmou esta terça-feira que a Dense Air, que tem sido contestada pelos operadores, tem "cumprido as obrigações a que está sujeita".

João Cadete de Matos falava na comissão parlamentar de Economia, Inovação, Obras Públicas e Habitação, no âmbito de uma audição sobre o regulamento do leilão do 5G, a requerimento do CDS-PP.

As operadoras têm criticado a Anacom por esta considerar que a Dense Air tem uma licença válida, já que defendem que esta é ilegal.

Questionado pelo PS sobre este tema, o regulador disse que a Dense Air tem "uma licença válida atribuída por um período de 15 anos".

João Cadete de Matos salientou ainda que a "empresa tem cumprido as obrigações a que está sujeita" e o regulador faz a monitorização e avaliação "dessas regras a essa licença como a todas".

Aliás, "se houvesse sem fundamento um resgate de uma licença é que estaríamos a fazer uma expropriação sem validade jurídica e sem validade legal", acrescentou, salientando que todos os operadores "são bem-vindos".

A Dense Air, que se candidatou ao leilão do 5G, pretende ter uma oferta grossista.

/ CE