Inês Valadas, directora de multimédia da Media Capital revelou quinta-feira na Exponor que o site Myspace será representado em Portugal pela Media Capital.

«Estamos certos de que vamos fazer um bom trabalho e de que vamos transformar o «Myspace» no maior site de entretenimento de Portugal», declarou no «QSP Summit 09, III Conferência Internacional», que se realizou na Exponor.

No final da apresentação do «case study» do «Myspace» por Christopher Moser, director-geral da companhia em Portugal e Espanha, Inês Valadas anunciou em primeira mão a parceria entre as duas empresas. «A aposta no Myspace dá-nos possibilidades de aumentarmos as audiências e as receitas publicitárias, até porque este é um site único e é o maior site de entretenimento do mundo», frisou.

Um dos factores aliciantes é o facto de esta página ser alvo de «propostas interessantes para os anunciantes», afirma a directora-geral da Media capital Multimédia.

Christopher Moser considera que o sucesso do Myspace «é ser uma plataforma que agrega várias artistas e perfis individuais onde é possível a troca de mensagens entre os intervenientes». Desta forma, «os dados dos perfis do myspace ajudam a direccionar a publicidade». Em termos de marketing «o myspace é um hiper-alvo» e «o mais engraçado é que esta companhia gastou zero em marketing».

No mundo inteiro o «Myspace» conta 10 milhões de perfis, só na área musical. Em Portugal são 40 mil as bandas registadas. O sucesso desta página já levou um responsável da «Universal», citado por Christopher Moser, a afirmar que não assina «nenhuma banda que não esteja no Myspace». Este ninho para os anunciantes leva Christopher a confessar que «não têm medo de incluir anúncios, não somos tímidos nessa área». Quanto ao possível excesso de anúncios que possam «massacrar» os utilizadores, é claro: «Quando alguém quer alguma coisa de graça tem de se sujeitar à publicidade».
Redação / André Vieira