A Universidade de Sechenov, na Rússia, anunciou, esta segunda-feira, ter concluído os testes em humanos para uma vacina contra o novo coronavírus. O Governo russo confia que o medicamento estará disponível para distribuição já em agosto.

De acordo com a cientista Elena Smolyarchuk, do Centro de Investigação Clínica para Medicamentos daquela universidade, os dados recolhidos apontam para alguma efetividade da vacina.

De acordo com declarações à agência noticiosa russa TASS, Elena Smolyarchuk diz que “a investigação está concluída e prova que a vacina é segura”. A responsável acrescenta que os voluntários em quem foram realizados os testes devem “ter alta” a 15 e a 20 de julho.

Os participantes vão, contudo, ser acompanhados depois de serem libertados da experiência.

A Rússia tinha conseguido, no mês passado, autorização para testes em humanos de duas formulações para uma vacina contra a Covid-19.

Uma das formulações é intramuscular e foi testada do Hospital Militar de Burdenko. A da Universidade de Sechenov tem a formulação de pó, para ser posteriormente transformada numa solução intramuscular.

A vacina da Universidade de Sechenov começou a ser testada a 18 de junho em 18 participantes. Um segundo grupo de 20 voluntários começou a ser testado a 23 junho.

Antes de serem feitos os testes em humanos, a vacina foi testada num numeroso grupo de pequenos animais, quanto à sua toxicidade, segurança e capacidade de criar imunidade

Apesar das informações avançadas à agência TASS, a vacina consta na lista da Organização Mundial da Saúde (OMS) como em “fase 1 de testes”. Para uma vacina ser aprovada e distribuída, precisa passar por três fases de testes.

Manuela Micael