A youtuber mexicana Yoseline Hoffman, de 30 anos, mais conhecida como YosStop, foi presa na quarta-feira por posse de pornografia infantil e transferida para a prisão feminina de Santa Martha Acatitla, a sul da Cidade do México, onde está pendente julgamento.

YosStop foi acusada em março deste ano de posse de pornografia e difamação. A criadora de conteúdos reconheceu que, durante um dos seus vídeos - visto por milhões de seguidores - recebeu, reproduziu e descarregou para o seu telemóvel o vídeo de um grupo a violar uma adolescente. 

Este crime sexual perpetrado por quatro homens a uma jovem chamada Ainara Suárez, então com 16 anos, ocorreu em maio de 2018.

Ainara denunciou que os quatro agressores aproveitaram-se do facto de ela estar bêbada para abusar dela. De acordo com a acusação, enquanto o crime foi praticado, um dos agressores gravou o incidente com o telemóvel.

O vídeo em questão circulou nas redes sociais e chegou à youtuber Yosstop, que admitiu tê-lo visto e também ter insultado a vítima, alegando que só queria "chamar a atenção". A agressão acabou em várias páginas de pornografia.

 

 

O Gabinete do Procurador-Geral da Cidade do México divulgou um tweet na quarta-feira que confirma a prisão da influencer, que tem mais de 7 milhões de seguidores no Instagram e 8 milhões de subscritores no YouTube. 

Os advogados de defesa de Ainara Suárez reagiram à prisão de YosStop pelo Twitter e pediram ao Ministério Público "que garanta Justiça para Ainara".

Redação / HCL