O Facebook admite bloquear todo o conteúdo noticioso no Canadá, numa altura em que o país está à beira de passar uma lei que forçaria as empresas tecnológicas a pagarem aos meios de comunicação pelas notícias e conteúdo partilhados naquelas plataformas.

A polémica surge depois de um caso semelhante na Austrália, onde uma lei do género foi aprovada, o que gerou um bloqueio geral da publicação e partilha de conteúdos noticiosos no país.

O representante máximo do Facebook no Canadá, Kevin Chan, disse que qualquer lei que force a rede social a pagar aos meios de comunicação "quebra fundamentalmente a premissa do funcionamento livre e gratuito da Internet".

Apesar disso, Kevin Chan afirma que a decisão de bloquear o conteúdo noticioso é algo que a rede social "nunca quer fazer, a menos que não tenha escolha".

Depois de muita discussão, o Facebook e a Google acabou por chegar a acordo com o governo australiano.

O compromisso encontrado com o governo australiano significa que o Facebook e o Google, particularmente visadas pelo projetos de lei, não serão sancionadas se concluírem alguns acordos com os meios locais para pagar os conteúdos.

Estas plataformas vão ter dois meses para negociar os acordos e evitarem uma arbitragem constrangedora.

Os meios australianos vão receber milhões de dólares do Google e do Facebook.

A Google já aceitou pagar “somas significativas” em contrapartida dos conteúdos do grupo de comunicação News Corp., de Murdoch.

O Canadá visa tomar medidas similares.

António Guimarães