A vacina para a covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford, em parceria com a farmacêutica AstraZeneca, poderá apresentar os resultados da última fase dos ensaios clínicos antes do final do ano, mas não há certeza se estará pronta antes do Natal. 

Estou otimista que possamos alcançar esse ponto antes do fim deste ano", disse Andrew Pollard, líder da investigação, citado pela agência Reuters.

Questionado sobre se a vacina poderia estar pronta no Natal, Pollard respondeu: "Há uma pequena hipótese".

A AstraZeneca e a Universidade de Oxford iniciaram os testes de fase três da sua potencial vacina contra o novo coronavírus no Brasil no final de junho, segundo a Universidade Federal de São Paulo.

Em setembro, a farmacêutica interrompeu temporariamente os ensaios clínicos do imunizante devido a "uma doença potencialmente inexplicada" num dos pacientes.

O ensaio foi retomado depois da Agência de Saúde garantir que o estudo não produziu "eventos adversos graves" em pacientes testados no país.

Bárbara Cruz