Uma equipa de arqueólogos descobriu os restos de uma nova pirâmide, construída há cerca de 3.700 anos, na necrópole real de Dahchur, ao sul de Cairo, anunciou na segunda-feira o Ministério das Antiguidades.

Os restos da pirâmide, que terá sido construída durante a 13.ª dinastia, foram localizados ao norte da pirâmide curvada do faraó Seneferu.

Todas as partes descobertas da pirâmide estão em boas condições. Mais escavações serão realizadas para se revelar mais partes [da estrutura]", informou o ministério, ex-Conselho Supremo de Antiguidades, dependente do ministério da Cultura egípcio.

O presidente da necrópole de Dahchur, Adel Okasha, indicou que os restos pertencem à estrutura interna da pirâmide, incluindo um corredor. Outros restos incluem blocos que mostram o design interior da pirâmide, um deles com dez linhas de hieróglifos.

A necrópole real de Dahchur foi o local de enterro para membros da corte e altos funcionários.

Foi ali que o faraó Seneferu, da 4.ª dinastia, construiu a primeira pirâmide de paredes lisas do antigo Egito, a Pirâmide Vermelha, com 104 metros de altura, há cerca de 4,6 mil anos.

Seneferu era o pai de Quéops, que ordenou a construção da Grande Pirâmide de Gizé, uma das sete maravilhas do mundo.

Segundo um ex-responsável pelo Conselho Supremo de Antiguidades, citado pela agência de notícias AFP, as ruínas encontradas no sul do Cairo parecem indicar que o monumento pertencia a uma rainha.

Os arqueólogos descobriram até agora 123 pirâmides antigas no Egito.