O director geral da Organização Mundial da Propriedade Intelectual, uma agência das Nações Unidas, defendeu que não devem ser aplicadas penas de prisão na luta contra a partilha ilegal de conteúdos na Internet.

De acordo com a agência Reuters, Francis Gurry disse que aplicar penas de prisão pelo download ilegal de ficheiros de música e de filmes através da rede seria contra-producente, alertando que este é um problema que ainda deverá aumentar devido às cada vez maiores velocidade de tráfego.

«Não acredito que iremos ganhar isto tendo como solução colocar adolescentes na cadeia», disse Gurry, numa entrevista dada durante uma visita à Índia, citada pela agência noticiosa.

A melhor arma, segundo o responsável, passa pela «sensibilização do público» para um «problema real». «Não é um crime sem vítimas», disse.

Esta posição surge numa altura em que o cerco aos downloads ilegais se aperta cada vez mais.

A Organização Mundial da Propriedade Intelectual calcula, com dados fornecidos pelas discográficas, que em 2008 tenham sido partilhados ilegalmente, através da Internet, 40 mil milhões de ficheiros de música.