Um estudo elaborado pela Universidade de Manchester, na Inglaterra, e pela Universidade de Ohio, nos Estados Unidos, revelou que afinal o universo é «chique». A investigação afirma que alguns exoplanetas da Via Láctea podem ser feitos de diamante e encontram-se entre 73 a 250 anos-luz de distância da Terra.

Segundo o «the Huffington Post», os planetas «diamante» podem ter uma massa 15 vezes maior à da Terra e o seu interior pode ser composto até 50 por cento dessa pedra preciosa e rico em carbono.

No entanto, não pense que os tais planetas são brilhantes, pois, segundo a cientista Wendy Panero, os planetas diamantes devem ser lugares «frios e escuros», incapazes de suportar vida humana.

Em Agosto foram descobertos outros tipos de planetas diamante, a 4000 anos-luz de distância da Terra.

Os cientistas não sabem dizer ainda quantos planetas «preciosos» podem encontrar-se na Via Láctea.