É a primeira pessoa a tornar-se milionária a praticar hacking legalmente. Santiago Lopes nasceu na Argentina e tudo o que sabe sobre pirataria informática aprendeu de forma autodidata. O argentino tem 19 anos e recebeu um milhão de dólares para descobrir vulnerabilidades em empresas e serviços.

Santiago é pago para encontrar problemas nos softwares de algumas das maiores empresas do mundo e trabalha ao serviço da maior plataforma de hacking legal: a HackerOne.

Conta a BBC que o jovem argentino é o primeiro hacker a receber um valor milionário, através de pirataria legal. Com menos de 20 anos, ganha cerca de 40 vezes mais que um programador informático da capital argentina.

Santiago Lopes começou a interessar-se pelo reporte de erros informáticos em 2015, quando iniciou o “estudo” desta matéria através de tutoriais na Internet e blogues da especialidade. Hoje, quatro anos depois, diz já ter identificado mais de 1600 vulnerabilidades em várias empresas.

Algumas das grandes companhias que colaboram com a HackerOne são o Twitter, Lufthansa, Departamento de Defesa dos EUA, Starbucks e Dropbox.

O objetivo destas organizações com a colaboração com a plataforma de hacking é melhorar os sistemas de segurança e diminuir os riscos. Para isso, pagam milhões a quem os identificar.