Três exemplares de uma nova espécie de cobras foram descobertos por um investigador que resolveu observar com atenção algo ignorado até aos dias de hoje.

A nova espécie foi descoberta nos laboratórios do Instituto de Biodiversidade da Universidade de Kansas, nos Estados Unidos, por Jeff Weinell, um cientista assistente de investigação que reparou que três cobras recolhidas para análise entre 2006 e 2012 não se encaixavam em nenhuma das categorias do instituto.

Os três répteis são os únicos exemplares conhecidos de um novo gene, de nome Levitonius, e de uma nova espécie de cobra, chamada de Levitonius mirus.

A descoberta foi feita através de métodos como a análise do ADN das cobras e a realização de digitalizações por tomografia computorizada das estruturas ósseas das cobras.

A recém-identificada Levitonius mirus, também conhecida como cobra Burrowing Waray, é nativa das ilhas de Samar e Leyte, nas Filipinas, um arquipélago de biodiversidade excepcional que inclui pelo menos 112 espécies de cobras terrestres, de acordo com um estudo publicado na quarta-feira na revista científica Copeia.

A cobra tem o menor número de vértebras de qualquer espécie no mundo. De acordo com o estudo, tem um crânio longo e estreito em relação ao seu tamanho. As suas escamas são altamente iridescentes e é provável que a sua dieta seja baseada em minhocas.