A empresa de tecnologia Hewlett-Packard anunciou, esta sexta-feira, que o seu presidente executivo, Mark Hurd, apresentou a demissão após uma investigação por assédio sexual.

A acusação partiu de uma antiga colaboradora da empresa. A investigação concluiu que não houve violação das condutas contra assédio sexual da empresa, mas houve transgressão das regras de conduta de negócio.

Num comunicado citado pela Associated Press, Hurd reconheceu que houve situações em que não respeitou os princípios e valores de respeito e integridade que ele próprio tinha imposto na HP e admitiu que seria impossível manter uma «liderança eficiente» na empresa.

A HP sublinha que a saída de Hurd em nada afecta ou se prende com a saúde financeira da companhia e anunciou já uma presidente interina. Trata-se de Cathie Lesjak, até agora responsável pelo sector financeiro. A HP continua a procurar um novo CEO efectivo já que Lesjak não quis assumir o cargo de forma permanente.