Mais de metade dos pesadelos vividos pelas pessoas nos últimos meses estão relacionados com a pandemia de covid-19, revela um estudo publicado esta quinta-feira na revista Frontiers in Psychology.

Segundo a equipa científica que liderou o estudo, existe uma espécie de inconsciente coletivo da pandemia, registando-se imagens e associações de ideias similares em vários dos sonhos analisados.

No estudo liderado pela Universidade de Helsínquia, foram analisadas as mudanças temáticas dos pesadelos de cerca de 800 pessoas. Mais de metade dos pesadelos relatados associava-se à doença ou ao isolamento.

Ficámos muito impressionados ao observar conteúdos e associações nos pesadelos de cada um dos participantes do estudo, o que reflete o ambiente apocalíptico do confinamento imposto pela covid-19”, afirmou a autora do estudo, Anu-Katriina Pesonen, chefe do grupo de pesquisa do sono e da mente da Universidade de Helsínquia.

 Os resultados, explica a especialista, permitem perceber que os sonhos, em circunstâncias extremas, compartilham imagens e ideias parecidas, “indicando uma espécie de inconsciente coletivo”.

Na análise, os investigadores transcreveram o conteúdo dos sonhos, seleccionando as palavras mais frequentes em cada um deles. Ao fazerem isto, foram alimentando um algoritmo que selecionou as associações mais frequentes. 

Fazendo uso da inteligência artificial, que dividiu as associações em 33 grupos temáticos, foi possível entender que 55% dos “denominados pesadelos” estavam relacionados com a pandemia.

Entre os temas mais recorrentes estão falhas no distanciamento social, ausência de equipamentos de proteção, contágio pelo novo coronavírus e situações apocalípticas.