Os quatro turistas espaciais norte-americanos transportados pela empresa privada SpaceX regressaram à terra, com uma amaragem no Atlântico na costa da Florida depois de três dias em órbita.

A amaragem da cápsula Dragon, que desceu suspensa de quatro paraquedas, aconteceu à hora prevista, pouco depois das 19:00 de sábado na costa leste dos Estados Unidos (00:00 deste domingo em Lisboa), e foi transmitida em direto pela SpaceX.

O multimilionário Jared Isaacman, de 38 anos, que fretou o "cruzeiro espacial" e comandou a missão; Hayley Arceneaux, de 29 anos, uma sobrevivente de cancro e assistente médica no Hospital de Investigação infantil de St. Jude, que se tornou na pessoa mais jovem a voar para o espaço orbital; a professora universitária Sian Proctor, de 51 anos, a quarta mulher afro-americana a chegar ao espaço, e o engenheiro aeroespacial e veterano da Força Aérea Chris Sembroski, de 42, tornaram-se a primeira tripulação de um voo espacial sem astronautas profissionais.

A SpaceX, empresa do multimilionário Elon Musk, pretende "democratizar" as viagens espaciais.

A missão conclui um verão marcado por viagens ao espaço de multimilionários, primeiro o britânico Richard Branson, fundador da Virgin, em 11 de julho, e alguns dias mais tarde o magnata norte-americano Jeff Bezos, fundador da empresa de comércio online Amazon, a bordo do foguetão New Shepard, da empresa Blue Origin, que fundou. Ambos os voos duraram apenas alguns minutos.

A SpaceX tem previstos outros voos de turismo espacial, devendo o próximo realizar-se em 2022, com três homens de negócios a bordo.

Agência Lusa / NM