De ano para ano, o Planeta Terra fica cada vez menos sustentável. É este o alerta da Associação Zero, que assinala que, esta segunda-feira, a humanidade esgota os recursos naturais para o ano de 2019. Há uma antecipação de três dias em relação a 2018.

Todos os anos é apresentada uma estimativa sobre o dia em que a Humanidade atinge o limite do uso sustentável de recursos naturais disponíveis para esse ano, ou seja, o orçamento natural, habitualmente designado como ‘Overshoot Day’ (Dia de Sobrecarga da Terra)", explicou a Zero – Associação Sistema Terrestre Sustentável.

Esse dia chegou esta segunda-feira, 29 de julho. Até final do ano, todos os recursos naturais utilizados pelo ser humano não serão repostos pela Natureza, originando um défice ecológico. A Terra enfrenta este problema desde 1970, mas o ‘Overshoot Day’ tem-se antecipado de ano para ano. Em 2018 foi a 1 de agosto.

Os estudos apontam os países mais desenvolvidos como os grandes responsáveis pela consecutiva antecipação da data, e Portugal contribui de forma negativa. Este ano, o nosso país esgotou os seus recursos naturais a 26 de maio, 21 dias mais cedo que o ano passadoEm março, muitos estudantes de países europeus, incluindo Portugal, fizeram manifestações a favor do planeta.

Portugal é um contribuinte ativo para esta situação, uma vez que, se todos os países tivessem a mesma pegada ecológica que o nosso, seriam necessários 2,5 planetas”, refere a Zero.

Com a pegada ecológica atual, Portugal necessitaria de 1,75 planetas para ser sustentável. O caso mais grave é dos Estados Unidos, que precisariam de cinco.

Apesar de os países ocidentais serem os grandes responsáveis pela situação, a nação com a data mais antecipada foi o Qatar. O país árabe, que tem menos de três milhões de habitantes, esgotou os seus recursos naturais a 11 de fevereiro. No ponto oposto está a Indonésia, que só deverá esgotar os seus recursos naturais muito perto do final do ano, a 18 de dezembro.

Várias organizações e associações trabalham para alertar e ajudar as populações a melhorarem a situação. Esse esforço conjunto originou o movimenot #movethedate, que pretende acabar com o défice ecológico até 2050. O Programa Ambiental das Nações Unidas sugere várias ações simples para minimizar o problema: duches mais curtos para poupar água; reciclar; cortar na utilização de plásticos.

Também a Zero indica medidas, que passam, nomeadamente, pela alimentação e pelos transportes. A associação defende uma “redução do consumo de proteína de origem animal e um aumento significativo do consumo de hortícolas, frutas e leguminosas secas”. A melhoria no acesso e nas condições dos transportes públicos é outra solução defendida.

Greta Thunberg, a adolescente sueca que ficou famosa pela luta contra as alterações climáticas, já veio assinalar a data, lamentando "um dia que, tristemente, acontece todos anos mais cedo".

/ AG