A simples mudança de nome de um grupo de WhatsApp pode ser suficiente para bloquear as contas de todos os membros. Esta é uma partida que já levou a empresa a bloquear 250 mil números por mês no último trimestre, muitos deles vítimas de uma brincadeira de mau gosto.

Esta partida consiste na alteração do nome do grupo, onde podem estar adicionadas centenas de pessoas, para alguma coisa como “porno infantil”. Uma vez que o WhatsApp tem uma política de “tolerância zero” para este tipo de conteúdos, todos os envolvidos acabam bloqueados e impedidos de usar a app.

As mensagens partilhadas nesta aplicação são todas cifradas e por isso a empresa, detida pelo Facebook, não consegue controlar os conteúdos. Por isso, opta por filtrar os riscos e falhas no código de conduta através do nome dos grupos e das fotografias escolhidas.

Para ajudar a prevenir a partilha de conteúdos de exploração infantil, o WhatsApp confia em todas as informações a que consegue acesso, incluindo os dados dos utilizadores”, explicou a empresa ao El Pais.

Em Espanha, esta brincadeira saiu cara para dois homens, que contaram ao El Pais a experiência de terem sido bloqueados.

Era um grupo criado e administrado por uma discoteca, que usava a app para coordenar as relações públicas, todos jovens universitários”, contou Fernando, que não revelou o apelido, sobre este grupo que contava com cerca de 200 membros. “No grupo, alguém fez essa idiotice e fiquei sem o meu número”.

De acordo com o depoimento de Fernando, todos os elementos receberam uma mensagem da empresa com o aviso de bloqueio.

O teu número de telemóvel está suspenso no WhatsApp. Por favor, contacta a equipa de Suporte Técnico para receber assistência”.

Fernando acrescentou ainda que o Suporte Técnico enviou logo um e-mail: “A tua atividade violou as nossas condições de serviço. Tem em conta que podemos suspender uma conta se suspeitarmos que a tua atividade está a violar as nossas condições”.