O primeiro-ministro britânico disse esta quinta-feira que dois fármacos utilizados para tratar a artrite reumatóide podem ser essenciais para salvar vidas de pacientes infetados com o novo coronavírus.

Estes fármacos capazes de salvar vidas vão ser imediatamente disponibilizados pelo serviço nacional de saúde (NHS)”, disse Boris Johnson sobre o tocilizumab e o sarilumabe, dois medicamentos que atravessaram “ensaios clínicos rigorosos”.

 

 

Os resultados de um ensaio clínico financiado pelo governo, publicado esta quinta-feira, mostram que o uso dos medicamentos reduziu o risco de morte em 24%, quando administrados a pacientes 24 horas após a entrada nos Cuidados Intensivos.

A maioria dos resultados surge após os fármacos terem sido utilizados em conjunto com um corticosteróide, como a  dexametasona, que já foi considerada um tratamento eficaz para pacientes infetados e com sintomas graves.

De acordo com o estudo, que incluiu 792 voluntários de seis países, após a administração destes fármacos, a mortalidade em pacientes hospitalizados baixou 24% relativamente àqueles que não receberam este tratamento. 

Tratar 12 pacientes e salvar uma vida. É um grande efeito”, disse o professor Anthony Gordon, do Imperial College de Londres.

O estudo revela ainda que aqueles que receberam  tocilizumabe ou sarilumabe tiveram um processo de recuperação mais rápido, recebendo alta dos Cuidados Intensivos cerca de sete a dez dias antes dos que receberam um tratamento padrão contra o novo coronavírus.