O Twitter anunciou esta quarta-feira o lançamento do seu primeiro serviço por subscrição no mercado norte-americano, que tem um custo de 2,99 dólares (cerca de 2,60 euros) e disponibiliza aos utilizadores mais vantagens e ferramentas em relação à plataforma gratuita.

O Twitter Blue chega agora aos Estados Unidos e à Nova Zelândia, depois de ter iniciado operações na Austrália e no Canadá em junho de 2021.

A nova plataforma da empresa sediada em São Francisco, na Califórnia (Estados Unidos), disponibiliza aos subscritores três alterações principais em comparação com a versão gratuita: pastas que organizam tuítes, capacidade de modificar as mensagens antes de serem publicadas e modo de leitura.

De acordo com o Twitter, as pastas servem para organizar os tuítes favoritos como se fossem uma biblioteca, com categorias personalizáveis como “divertidos”, “bonitos”, “filmes” ou “coisas para comprar”.

A opção de modificar as mensagens antes da publicação, que o Twitter apelidou de “desfazer tuítes”, permite editar o texto numa margem de até 30 segundos a partir do momento em que é escrito, para que os utilizadores tenham tempo de relê-lo e alterarem alguma coisa, se assim o desejarem.

Por fim, o modo de leitura elimina todo o “ruído” visual que envolve o conteúdo e exibe o texto a ser lido, além de reunir todas as componentes de um fio condutor de mensagem para que não haja interrupções na leitura.

A versão norte-americana inclui ainda artigos gratuitos de mais de 300 portais noticiosos, que podem ser abertos sem anúncios publicitários, tendo o Twitter garantido que os órgãos de comunicação social irão receber uma percentagem da subscrição, baseando-se na popularidade das notícias.

/ BMA