Ana Hilário, coordenadora da investigação, explica a escolha dos bovinos: “Os ossos das vacas são semelhantes, em termos de composição química, aos das baleias. Estudos anteriores, no Oceano Pacífico, já tinham comprovado que ossos de vaca têm energia suficiente para manter espécies que são encontradas em carcaças de baleia”.





Apesar de os biólogos apenas terem conseguido recolher amostras de ossos, ficando sem saber que espécies se alimentaram da carne, o que trouxeram para a superfície foi suficiente para revelar um grande número de espécies novas para a ciência, o que, segundo Ana Hilário, “mostra a importância deste tipo de ecossistemas efémeros para a biodiversidade marinha”.