O primeiro rover levado pela China até Marte começou hoje a explorar a superfície do planeta vermelho, uma semana depois de ali ter pousado a sonda em que viajou, anunciaram as autoridades do país asiático.

Segundo a agência espacial chinesa, a China National Space Administration (CNSA), o veículo começou a rodar sobre a superfície marciana pelas 14:00 horas de Pequim (03:40 em Lisboa).

A imprensa local destaca que o feito torna a China o segundo país a pousar e operar um robot no quarto planeta do Sistema Solar, após os Estados Unidos, que já transportaram cinco.

Espera-se que a missão dure pelo menos 90 dias, durante os quais transmitirá, através de uma sonda situada na órbita do planeta, imagens tridimensionais de alta resolução, analisará a composição da superfície e procurará vestígios de água congelada, entre outras tarefas.

O veículo tem uma velocidade máxima de 200 metros por hora e pode superar obstáculos de até 30 centímetros, bem como subir encostas com até 20 graus de inclinação.

O Zhurong faz parte da missão chinesa Tianwen-1, que foi enviada para o espaço em julho de 2020 e cuja sonda de transporte alcançou a superfície do planeta a 15 de maio, na parte sul da denominada Utopia Planitia, uma planície situada no hemisfério norte de Marte.

/ CM