Mais canais gratuitos e serviços interactivos, além de som e imagem com qualidade superior à actual vão ser as principais alterações que os telespectadores da Televisão Digital Terrestre vão sentir a partir de quarta-feira.

A Televisão Digital Terrestre, habitualmente denominada como TDT, começa a funcionar quarta-feira em 10 a 12 localidades de Portugal, incluindo Madeira e Açores, devendo abranger 80 por cento do país até final do ano, segundo garantiu a distribuidora do sinal, a PT.

Saiba se a sua televisão é compatível com a TDT

Fim da televisão analógica já tem data marcada

Apesar de continuar a utilizar antenas, a TDT implica uma tecnologia digital mais avançada do que a actual (a analógica), permitindo uma utilização mais eficiente do espectro, o que significa que poderão ser emitidos vários canais em simultâneo numa mesma frequência, até agora reservada para um só canal, e com menores interferências, ou seja, com melhor som e imagem.

Além dos tradicionais canais RTP1, RTP2, SIC, TVI e RTP Madeira e RTP Açores (nas Regiões Autónomas), a TDT permite disponibilizar mais um canal nacional generalista, o quinto canal - ainda não atribuído - e entre 15 a 20 canais nacionais e 35 a 45 canais regionais, na sua versão por subscrição.

Além destes canais, a TDT disponibiliza ainda um canal em alta-definição (HD - High Definition) gratuito, cujos conteúdos serão partilhados pelos outros operadores.

A TDT permite ainda funcionalidades avançadas de utilização da televisão, como sejam guias electrónicos de programação (EPG), serviços avançados de informação e outros serviços interactivos.

A recepção do sinal digital de televisão necessita de equipamento próprio, seja um televisor capaz de receber sinal digital, seja um descodificador compatível com a tecnologia DVB-T e com a norma MPEG4/H.264.

Apesar de o preço destas caixas descodificadoras não estar definido, o presidente da PT, Zeinal Bava, adiantou acreditar que, no futuro e com o mercado estabilizado, o preço dos descodificadores mais simples poderá rondar os 50 euros.

Refira-se que para quem já tem serviços e canais por subscrição, como a televisão por cabo ou por satélite, a introdução da TDT não terá impacto.

O direito de utilização de frequências para a prestação do serviço da TDT foi atribuído à Portugal Telecom no dia 9 de Dezembro de 2008, depois de um tentativa inicial em 2001, quando foi lançado um primeiro concurso público para a TDT sem sucesso.

A emissão de televisão em sinal digital será obrigatória em toda a Europa a partir de 2012 na sequência de uma decisão da Comissão Europeia explicada pelo facto de a utilização do espectro ser mais eficiente.
Redação / JF