A Espanha não precisou de suar para vencer a sexta Taça Davis da história. Os homens de Sergi Bruguera tiveram menos dificuldades do que nas anteriores eliminatórias e não precisaram do jogo de pares para levantar o troféu.

A vitória foi selada por Rafael Nadal ao bater por  6-4 e 7-6 (9) o canadiano Shapovalov. O número 1 do ranking ATP entrou melhor e quebrou o jogo de serviço do canadiano ao terceiro ponto.No segundo set o confronto foi mais equilibrado e foi preciso tie break para decidir o vencedor do jogo.

O primeiro jogo da eliminatória ficou marcado pelo regresso de Roberto Bautista Agut, dias depois de ter falecido o pai. O espanhol, número 9 mundial, entrou galvanizado pelo público e venceu por 7-6(3) e 6-3 um destemido Auger-Aliassime, que fez o segundo jogo na competição.

A Espanha com o sexto título mantém-se na sexta posição entre os países com mais títulos na Taça Davis. O ranking é dominado pelos EUA com 32 títulos e a Austrália com 28.

Nota ainda para Rafael Nadal que somou o quarto troféu na Taça Davis e a 31ª vitória seguida na prova.

João Guilherme Ferreira / Enviado-especial a Madrid