Não foi fácil, mas a Espanha de Nadal está na final da Taça Davis. Foi preciso, uma vez mais, o jogo de pares para os espanhóis levarem de vencida a seleção britânica.

A eliminatória começou com a vitória de Kyle Edmund sobre Feliciano López por 6-3 e 7-6(7-3) que deu esperança à Grã Bretanha. Nadal entrou em campo pressionado, mas bastaram dois sets (6-4 e 6-0) para carimbar a 29ª vitória na Taça Davis em singulares.

O espanhol voltou a jogar pares e voltou a dar-se bem evitando vários break points ao longo do jogo. Em dois tie breaks a dupla espanhola venceu pos britânicos por 7-6 (7-3) e 7-6 (10-8).

A Espanha volta assim a uma final da competição que venceu em 2000, 2004, 2008, 2009 e 2011.

No jogo decisivo os espanhóis vão defrontar os estreantes canadianos que se apuraram pela primeira vez depois de duas presenças nas «meias» em 1913, 2013 e 2019. Pospisil e Shapovalov precisaram do jogo de pares para eliminar os russos Khachanov e Rublev.

João Guilherme Ferreira / Enviado-especial a Madrid