Em 2012, Tony Carreira pegava na mão da filha, no então Pavilhão Atlântico (atual Altice Arena), e cantava a duas vozes uma música que o próprio escreveu em homenagem à filha. A pequena Sara tinha então 12 anos. 

Tony Carreira relatava na letra da música o processo de crescimento de uma filha aos olhos de um pai. A letra adquire hoje, depois de conhecida a notícia da morte da jovem, uma dimensão avassaladora. 

As frases "Mas quando fores embora / Contigo também vai / O coração de um pai" e "A nossa despedida /Não quer dizer adeus", provocam hoje nos fãs de ambos uma comoção diferente da alegria que foi vê-los juntos em palco há oito anos.

Hoje Menina, Amanhã Uma Mulher

Hoje menina

Amanhã uma mulher

O teu caminho

Vais ser tu a fazer

Mas quando fores embora

Contigo também vai

O coração de um pai

O coração de um pai

Eu sempre vou lembrar tuas palavras

E nunca vou esquecer

O que contigo aprendi

Tu serás sempre o meu anjo da guarda

Que olha por mim

Olha por mim

Mesmo depois de eu partir

Hoje menina

Que amanhã vai crescer

Mas pequenina

Pra mim vais sempre ser

E quando fores embora

Contigo também vai

O coração de um pai

O coração de um pai

Eu sempre vou lembrar tuas palavras

E nunca vou esquecer

O que contigo aprendi

Tu serás sempre o meu anjo da guarda

Que olha por mim

Olha por mim

Mesmo depois de eu partir

Eu sei que vamos estar pra sempre juntos

E a nossa despedida

Não quer dizer adeus

E quando precisares de mim eu juro

Juro por Deus, juro por Deus

Onde estiveres também estou eu

Eu sei que vamos estar pra sempre juntos

E a nossa despedida

Não quer dizer adeus

E quando precisares de mim eu juro

Juro por Deus, juro por Deus

Onde estiveres também estou eu

Leia também:

Manuela Micael