O executivo comunitário tinha previsto publicar as suas previsões de Primavera a 21 de Março, em véspera da cimeira europeia dos Chefes de Estado e Governo da União Europeia prevista para a próxima semana.

O adiamento deve-se ao facto que «terem muito que fazer», disse Almunia, assinalando que alguns países como Portugal e a Grécia ainda não tinham enviado a Bruxelas a versão final dos seus programas de estabilidade.

Almunia recordou ainda que foram enviadas «algumas missões importantes» a certos países membros, cujos resultados ainda não tinham chegado.

Por estes motivos, disse, preferiu-se atrasar a apresentação para o dia 4 de Abril.